04/06/2017

PORTUGAL - 1917-1920 – Ceres, papel cartolina


No 70º. Leilão da leiloeira PDias, a realizar no dia 01JUL17, vai à praça o lote 1026, constituído por um selo ceres, do 2C, laranja, denteado 12 x 11 ½. A descrição refere-o como sendo em papel cartolina, indicando a sua espessura: 0,10 mm.

 
Ora, 0,10 mm, não é espessura suficiente para que o papel seja considerado cartolina, sendo por isso papel espesso. A tabela de espessuras referentes aos selos ceres indica que o papel cartolina tem de apresentar uma espessura superior a 0,10 mm.
A tabela, da autoria dos Engs. Miranda da Mota e Armando Vieira, encontra-se publicada no catálogo de selos postais Mundifil.
Aparecem, por vezes, à venda, selos com a espessura de 0,10 mm, como sendo papel cartolina, pelo que é preciso ter atenção à verdadeira espessura.
 
 
 
 
 

25/04/2017

PORTUGAL – 1928 – 1929 – Ceres, com sobretaxa (13)


No 65º. Leilão do NFACP, a realizar no dia 27MAI17, vai à praça o lote 937, constituído por uma tira horizontal de quatro selos do 10C s/ ¼C, sépia, com sobretaxa invertida. O papel, não sendo referido, tudo indica ser o acetinado. A descrição refere-os como usados, mas julgo tratar-se de selos novos, como aliás aparentam.

As sobretaxas são falsas.
Trata-se de uma repetição em leilões. Foi o lote 816 do 31º. Leilão do CFP, não tendo, na altura, sido vendido.
Para um melhor esclarecimento compare-se sobretaxas normais e as ditas invertidas:
 
Este assunto - sobretaxas invertidas - já foi analisado no tópico nº.9 dos selos Ceres, com sobretaxa.

20/02/2017

PORTUGAL – 1928 – 1929 – Ceres, com sobretaxa/sobrecarga (12)


Encontram-se à venda na eBay os selos ceres com sobrecarga Revalidado, do 10C, tijolo, denteado 12 x 11 ½.

 
 
 

Um dos selos apresenta múltiplas sobrecargas a preto e vermelho. O outro uma suposta dupla sobrecarga.

Não passam de mais uns devaneios.

Só a miscelânea das sobrecargas e o tipo de tinta utilizado, denunciam a aldrabice.

 

19/02/2017

LOURENÇO MARQUES - 1896 - Sobretaxa 50 r./300 r.

Continua sem aparentemente qualquer obstáculo a venda de exemplares com sobretaxa falsa a imitar o selo emitido em Lourenço Marques em 1896.

No ebay (vendedor, como é habitual, europestampsforsale2017) é proposta até uma quadra: 


A sobretaxa falsa é muito fácil de reconhecer por ter o algarismo "5" muito diferente (mais aberto) do original.

 Sobretaxa original à esquerda

Um dos tantos selos com sobrecarga falsa que estão sendo comercializados foi proposto também no leilão 34 (lote 1058) do Clube Filatélico de Portugal. Colocado na categoria "Erros e Falsos" e apesar de estar correctamente descrito (FALSO), foi vendido por 85 euros (+ comissões) partindo de um preço base de 25 euros.


A bênção recebida permitiu que mais um exemplar fosse posto à venda no leilão seguinte (lote 1294)  mas já sem qualquer aceno à falsificação e com um preço base de 60 euros.


Foi vendido por 180 euros (+ comissões)!!! (a comparar com a quadra mostrada acima que não encontrou - ainda bem - comprador por 150 US$).





27/01/2017

PORTUGAL – 1928 – 1929 – Ceres, com sobretaxa (11)


No próximo leilão da leiloeira PDias, vai à praça o selo ceres sobretaxado do 10C s/ ¼C, sépia, papel acetinado, com sobretaxa dupla:

As sobretaxas que compõem a dupla sobretaxa são ambas falsas.
Na minha opinião, noventa por cento das sobretaxas duplas que aparecem nesta série, são falsas. Umas são provenientes de sobretaxas ambas falsas e outras de uma sobretaxa genuína e outra falsa.
Temos de ter a noção de que dificilmente uma folha que já tivesse recebido a sobretaxa, voltaria ao circuito da impressão da sobretaxa, recebendo uma outra. A acontecer, teria havido intenção. Depois, se a folha recebesse duas vezes a sobretaxa, proporcionaria pelo menos 180 sobretaxas duplas idênticas e mais uma variedade deveras interessante, que nunca vi. Note-se que, tendo em atenção a quantidade de sobretaxas duplas diferentes que aparecem e sabendo-se que por folha seriam pelo menos 180 selos, estes seriam comuns.
Existem nesta série sobretaxas duplas genuínas, umas que terão ocorrido provavelmente devido ao encravamento da folha, neste caso o 16C s/ 32C, verde, do qual se conhecem selos isolados e blocos, sempre novos:
E outras que não passarão de simples repintes, como é o caso do 80C s/48C, rosa, que foi a primeira sobrecarga dupla catalogada, em usado, no catálogo Simões Ferreira, a qual aparece com carimbos de Lisboa, Alpedrinha e Fundão.
 

Hoje já é possível observar imitações de repintes noutras taxas, pelo que a análise aos selos, com estes tipos de variedades, deve ser atenta.
 

26/01/2017

PORTUGAL – 1928 – 1929 – Ceres, com sobretaxa (10)


No próximo leilão da leiloeira PDias, vai à praça o selo seguinte:


Trata-se de um reaparecimento e este selo nem merece comentário. O seu aspeto é pior do que o de um Sphynx.

Para os menos atentos, observe-se as barras assimétricas e os carateres tipográficos diferentes dos que foram utilizados, nomeadamente e com melhor observação o algarismo quatro.