28/09/2017

MACAU – 1913 – D. Carlos I – com sobrecarga local


No leilão 71º. da leiloeira PDias, a realizar em 21OUT17, vai à praça o lote 860, o qual é composto, segundo a descrição do mesmo, pela série completa da emissão de 1913 – Mouchon, com sobrecarga local. Estamos a falar de uma das séries mais raras de Macau.


Se não levarmos em consideração, para a composição da série completa, o selo de 10 avos, azul esverdeado, do qual só foram sobrecargados oficialmente 10 selos, a série é composta por 12 selos.

O lote a leilão é efetivamente composto por 12 selos.

 

Mas se observarmos com atenção as sobrecargas dos selos que compõem o lote, salta à vista que dois dos selos não apresentam a sobrecarga local, mas sim a sobrecarga da Casa da Moeda de Lisboa.

São eles o 13 (violeta cinzento) e 18 avos.

Para aqueles que têm mais dificuldade em diferenciar as duas sobrecargas, observe-se a sobrecarga do selo de 16 avos com as dos selos de 13 e 18 avos, todos desse lote:


Observa-se que a sobrecarga local é mais fina que a da Casa da Moeda e, principalmente, chama à atenção as letras R, P e A, que na sobrecarga local são mais estreitos e diferentes. Há igualmente diferença no comprimento da sobrecarga: a sobrecarga local, bem batida e incluindo serifas, mede sensivelmente 23,5 mm, a da Casa da Moeda mede sensivelmente 25 mm. As sobrecargas locais aparecem, por vezes, com as letras partidas ou deformadas, fruto da utilização de carateres tipográficos deteriorados.
É provável que quem compre esta série não seja conhecedor das caraterísticas destas sobrecargas e compre acreditando no leiloeiro.
É certo que aqueles selos não são dos mais raros da série, mas a série está incompleta, o que provocará danos ao comprador e, pelas regras do leilão, não poderá reclamar, por o lote ser constituído por 3 ou mais selos.  
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário